FESTIVAL 2014

“Metanoia” leva metade das estatuetas do FNCC: 8 no total

Para o próximo ano organizadores do evento já preveem que o Festival será aberto ao público e premiação para Categoria de Melhor Filme Estrangeiro

Polyanna Spínola Dias

O longa-metragem Metanoia produzido pela 4U Films com a Cia Nissi ganhou 8 das 12 categorias de longa-metragem para o qual foi indicado na 2ª edição do Festival Nacional de Cinema Cristão (FNCC): Melhor Filme; Melhor Direção (Miguel Nagle); Melhor Ator (Caique Oliveira); Melhor Atriz (Einat Falbel); Melhor Roteiro (Miguel Nagle e Caique Oliveira); Melhor Fotografia (Gabriel Chiarrastelli); Melhor Direção de Arte (Josy Antunes) e Melhor Montagem (Josy Antunes, Leonardo Oliveira e Paulo China). Tambem como premiação Miguel Nagle participará do Gideon Media Arts Conference and Film Festival em sua próxima edição nos EUA, um dos maiores festivais de cinema cristão do mundo.

O FNCC aconteceu no Teatro de Ipanema na última terça-feira (25) e contou com a presença de diversos profissionais dos meios de comunicação e personalidades. Em suas duas edições, a premiação foi um evento fechado realizado pela Agenda Cultural Brasil na direção da produtora cultural Veronica Brendler e teve como objetivo principal premiar os melhores profissionais em suas categorias, além de informar e também estimulá-los a produzirem obras com mais qualidade para disseminar os valores cristãos e fomentar a cultura brasileira.

Os vencedores ganharam R$ 1 mil e uma estatueta criada pelo diretor, cantor e produtor musical de trilhas sonoras, Moses Gomes. Com a base em acrílico resistente, tendo detalhes folheados a ouro como a Bíblia, que representa o alicerce do cineasta cristão; a silhueta em fita de película presenteando o corpo do cineasta, também folheadas em ouro e um carretel, que representa a cabeça do cineasta cristão. A homenagem do artista mostra que todos os projetos, roteiros e produções surgiram a partir do momento em que o cineasta tem a sua cabeça tocada pelo Espírito Santo de Deus, neste ato representado pelo pombo que vem gravado do rolo (carretel). Na Bíblia vemos uma ponta de folha solta. Moses Gomes, neste ato, quis deixar simbolizada a importância de se abrir, manusear e estudar a Palavra de Deus, como inspiração ao cineasta cristão.

“Metanoia”, o grande ganhador da noite, foi gravado na capital de São Paulo, mais precisamente no bairro periférico de Jardim Ângela, Zona Sul e na Cracolândia, no Centro e narra o drama vivido por Eduardo, um jovem dependente químico que depois de experimentar o crack se torna refém da droga que o aprisiona. É a história de um filho perdido no submundo do crack e as desesperadas tentativas de sua mãe de salvá-lo.

Para isso Caique Oliveira não apenas protagonizou, mas vivenciou o drama. Na entrega da premiação ele falou sobre a árdua tarefa de produzir com poucos recursos.

“Esse projeto não teve nenhum incentivo; nenhum dinheiro de empresa. Todo recurso veio direto das mãos de Deus. Eu digo que Jesus foi o nosso produtor”, pontuou.

Já o filme “Sem regras” levou três estatuetas: Melhor Figurino, que ficou com Sheyla Cruz; Melhor Maquiagem com Leila Aragão e Melhor Trilha Sonora com Jorge Luiz Marques. Produzido pela Hope Films em parceria com o grupo de teatro Semeartcia e dirigido por Paulinho Almeida, o longa concorreu em 11 categorias e é um musical sobre as 7 Cartas do Apocalipse.

A estatueta de Melhor Música foi para “Labirintos Internos”, com a cantora Camila Soares. O filme foi produzido pela Pontes Filmes com apoio da JOCUM e da Cia Nissi é dirigido pelo premiado diretor Daniel Silva que levou 9 estatuetas em “O valor de Um Sonho” no I Festival Nacional de Cinema Cristão, em 2013. O longa-metragem concorreu em 13 categorias e conta a história de Beto, um homem bem conceituado em sua comunidade que se casou com uma ex-prostitua, Suzana.

Na categoria de média metragem o ganhador da noite foi o filme “Nada sobre você”, representado pelo diretor Fernando Gropo. Emocionado e chorando, ele falou sobre como com apenas R$ 750,00 concretizou o projeto e conseguiu chegar na premiação.

O melhor curta ficou com I am Chaplin; representado por Alan Alves. Já a Turma do Biguinha veio de Curitiba e ganhou na categoria Melhor Animação com “Deixa o medo pra lá”. Pr. Marcelo Bigardi mencionou a frase do Pr. Myles Munroe: “Eu vou morrer vazio. Não levarei nenhum dos meus sonhos ou projetos para a sepultura” e finalizou dizendo que fica feliz porque todos os projetos que Deus lhe deu estão sendo executados e a premiação vem honrar estes trabalhos.

“Uma Esperança” ganhou como Melhor Documentário. Ana Carolina Bonavita, recebeu o prêmio representando o esposo, o diretor José Riccardo Bonavita, que retrata a Cristolândia em seu trabalho.

Participações

A roteirista Vivian de Oliveira, que escreveu as minisséries inspiradas em histórias bíblicas e que foram sucesso na Rede Record de Televisão, tais como Ester, Rei Davi e José do Egito, foi homenageada na ocasião. Ela compartilhou suas experiências com a plateia e falou sobre seu mais novo projeto: a nova novela da Record “Os Dez Mandamentos”, que estreia em 2015.

“Eu escrevo desde muito novinha e sempre escrevi para TV. Em certo momento entrei num conflito por não entender se estava indo no caminho certo, mas sei que Deus estava me preparando e que ele tinha um propósito para este meu trabalho”, ponderou, lembrando que antes era incomum a relação dos cristão na TV.

Na noite todos conheceram a Comissão Julgadora, composta por Megg Santos, colaboradora da novela Fina Estampa de Aguinaldo Silva e atual novela Império da Rede Globo; Nixon Alves, Diretor da NXN e trabalha na RioFilme; Ricardo Ribeiro, Diretor de dublagem, roteirista, sonoplasta, ator e diretor de cinema e televisão, do núcleo de dublagem da TV Boas Novas; Maria Marilac, da Focus Films,com especialidades nas áreas de Coordenação Administrativa e Financeira, Coordenadora de Produção e diversos longas e programas de reality show e Claudia Bonazza, coach e preparadora de atores, e que foi a preparadora dos atores que participaram das 16 esquetes que anteciparam o anúncio de cada ganhador.

Profissionais de comunicação e da arte do meio cristão estavam presentes. Destaque para Rosane Felix, locutora da Rádio 93 FM e Luciano Manga, pastor e ex-vocalista da Banda Oficina G3 que foram os apresentadores principais. E ainda: Adriana Tozzi, apresentadora de TV; Alex Passos, diretor da Rede Super de Televisão; Alexandre Dias, cantor; Anderson Nascimento, diretor de jornalismo da TV RIT; Andrea Desiderati, produtora; Claudia Mattos, apresentadora; Eliana Ovalle, atriz e jornalista; Letícia Guerhardt, jornalista; Marcia Hainfellner, atriz; Marquinhos Menezes, pastor e cantor; Dr. Rubens Teixeira, diretor financeiro e administrativo da Transpetro; Sadraque Albino, gestor de projetos sociais, poeta e escritor; Sóstenes Cavalcante, deputado federal; Wellington Junior, produtor e Ygor Siqueira, diretor executivo da Graça Filmes.

Foram convidadas personalidades para a entrega das estatuetas aos vencedores, entre elas: Andrea Maier, diretora da Rádio 93FM; Jose Rozenblit Sobrinho, produtor e distribuidor de filmes da empresa Blue Grana Film Fund e United Films Entert; Angélica Dias Gomes, gerente executiva da gravadora Central Gospel Music; Charles Campos, diretor de Comunicação da Igreja Batista da Lagoinha e superintendente da Rede Super de Televisão; Beth Nunes, advogada e servidora da Fundação Biblioteca Nacional do Ministério da Cultura; J.A.Protasio, diretor da JapoLuz e o cientista político angolano, Dzankon Detemeni, escritor premiado pela ONU por seu livro “Lágrimas Negras” que relata a questão da origem do negro e que está no Brasil para o lançamento de seu livro: “Um circo chamado Ebola”, entre outros.

E na plateia também marcaram presença: o Juiz federal Dr William Douglas, a atriz Roberta Foster, que foi a personagem “Eva” no Zorra Total da Rede Globo; Julia Ruiz, atriz da Rede Globo; Eduardo Fraga, ator da Rede Globo e sua esposa a atriz Keyla Milanez; Maria Pugliese, cantora e neta da atriz Gloria Menezes;

Os cantores Adriano Gospel Funk e Dilson Ferr também compareceram e se apresentaram no evento.

Projetos

A produtora cultural Verônica Brendler, diretora da Agenda Cultural Brasil e responsável pelo Festival, já tem planos para o ano de 2015: realizar o evento em mais de um dia, com workshops de cinema e incluir a categoria de filmes internacionais.

“O que pulsa em nosso coração é o amor a Deus e à arte! Vamos levar o Cinema Cristão aos quatro cantos da terra, esse é nosso chamado! Estamos enviando os nossos filmes a inúmeros países e através da arte fomentar a Cultura Cristã. É importante lembrar que o Cinema Cristão é um trabalho interdenominacional que agrega para o crescimento do Reino de Deus. Em dezembro vamos disponibilizar em nosso site os links dos melhores filmes que estão no Youtube. Assim, as igrejas poderão realizar o Cine Cristão pelo menos uma vez ao mês. A nossa mensagem sempre será que, preguemos menos sobre prosperidade, mais sobre a cruz, mais sobre renuncia, amar verdadeiramente ao próximo, fazer o bem sem olhar a quem e, assim, como a estatueta é vazada nós também, todos os dias, nos esvaziarmos mais do nosso eu para que a glória de Deus se manifeste em nossas vidas” salientou Veronica.

O saxofonista Angelo Torres junto com o Ministerio És meu Filho, fecharam a festa com chave de ouro tocando e cantando a música “Agnus Dei”.

Deixe um comentário